Wednesday, February 18, 2009

Hora do Exercício - Dr. Careca Responde #1

Yeah!

Eu tinha pedido sugestões no último tópico e acabei tendo uma idéia. Alguns temas são legais, mas nem sempre eu tenho dicas suficientes na hora para escrever um post inteiro, além de não ter a menor intenção de enrolar ninguém dando conselhos furados só para encher linguiça. Por outro lado, acho chato não tirar as dúvidas da galera na hora.

Como nem sempre o pessoal checa os comentários, resolvi criar uma outra seção dentro do Hora do Exercício: a Dr. Careca Responde. Assim posso pegar as dúvidas que o pessoal posta vez ou outra e responder na forma de post para todo mundo ver.

Boa idéia não? Também achei!:)

Para começar, temos duas perguntas!

Rod's pergunta: "Quando eu vou escrever um texto, eu rapidamente me deparo com as descrições de personagens. Quando eu descrevo os personagens, às vezes, o clímax da história desaparece, perdendo o foco da história. Quando é um personagem que logo desaparece, se eu não descrevo deixo o texto pobre, se descrevo deixo o texto lerdo. Algum exercício, Dr.?"

Dr. Careca reponde: Descrever é uma questão de estilo. Tem gente que adora. Eu nunca curti muito (devia tentar fazer um texto descritivo qualquer dia, só para testar). Em geral discuto só as características marcantes de cada personagem, sem interromper a história para isso.

Se você reparar, a única coisa relevante que descrevo sobre Dreevack, de As Aventuras e Desventuras de Rykaard Ackhenbury é o fato de ele se parecer com um pequeno orc. E isso é feito através da narrativa, contando a história de como ele caiu da árvore e como as crianças o perseguiam só porque ele era feio.

O importante é não parar tudo só para fazer a descrição. E lembrar que nem todo personagem deve ser descrito com todos os detalhes do mundo.

Fellipe Arcano pergunta: "Comigo é meio diferente. Do nada vem uns surtos de empolgação e começo a escrever maravilhosamente bem, depois essa chama se apaga e eu fico meio perdido. Dr, tem alguma dica? Me disseram uma vez que eu devia ir escrevendo até o fim, somente para depois poder analisar e revisar os textos".

Dr. Careca reponde: Isso é bem normal e acontece comigo o tempo todo. J&L, por exemplo, é um conto que ficou quatro anos parado porque eu não conseguia encaixar o último parágrafo. A idéia do encontro entre Rykaard e o bardo (que nem nome tem ainda) em As Aventuras e Desventuras de Rykaard Ackhenbury estava rascunhada muito antes de o capítulo 3 ficar pronto, mas eu precisava esperar a hora certa de desenvolver a história. Já Randar Axeblade morreu na praia porque eu nunca encontrei um modo satisfatório de continuar a história.

O que costumo fazer nessas horas é não forçar a barra. Deixe o texto "descansar", esqueça que ele existe, escreva outras coisas, vá namorar, beber, jogar videogame...qualquer coisa. Uns dias ou semanas depois, releia, corrija o que estiver errado e em seguida é muito provável que a empolgação volte.

Por hoje é só!

Cheers!

T.

6 comments:

Igor André said...

Saudações, Careca!!

Achei muito boa a idéia. É o tipo de coisa que realmente ajuda.

Se me permite uma sugestão (e talvez você já tenha pensado nisso tambem), será ótimo se você pegar trechos dos textos que você recebe e "corrigi-los" sob o seu ponto de vista.

As dicas sobre a releitura funcionam realmente, mas a possibilidade de um "conselho especializado" tornaria claro, na prática, o potencial de melhoria dos textos.

Fica a sugestão!! (aliás, se bem me lembro, já vi algo do tipo aqui no Laboratório a algum tempo atrás)

Abraço!!

Igor André
(ordemincaos.blogspot.com

Leonel said...

Howdy.

Se tu ficar 7 ou 8 horas escrevendo (ou, digamos, 1 ou 2) sem se importar com a qualidade, a qualidade vem. Writing is life, everything else is for pussies. :P

Igor André said...

Não descordo de você, Leonel. Mas não podemos esquecer o outro lado da questão (que aliás, penso eu, seja a o 'outro conveniente' do Careca para oferecer essas dicas): as vezes o cara escreve N horas por dia, lê uma vez, acha que está bom e publica. Talvez realmente esteja, mas existe possibilidade de melhora.

O que quero dizer é que a busca pela qualidade sempre será fator importante demais para se querer que venha naturalmente. Vem para poucos, talvez, e mesmo esses ainda podem melhorar ainda mais se tiver a qualidade como fator a ser buscado e não como uma consequencia natural.

Pelo menos eu acho.

Abraço!

Igor André
(ordemincaos.blogspot.com)

Rod's said...

Opa! Obrigado pelo resposta, Careca, mas diz aí, as respostas é só para as Horas do Exercício? Ou podemos, digamos, perguntar umas coisinhas a mais... *risada maléfica* :)

Fellipe Arcano said...

Doutor Careca,

Obrigado pela resposta! Com certeza meus contos e aventuras irão ficar melhor, só irão demorar mais do que era antes!XD

Fellipe Arcano
|grimoriodoarcano.blogspot.com|

Luiz Carlos Moraes said...

Doutor Careca, tenho uma dúvida que não é bem uma dúvida, mas uma curiosidade que tenho desde que você falou algo em um de seus primeiros posts aqui no blog.

Você disse que não gosta de escrever em computador, e sim em um caderno. Até aí tudo bem, mas você disse também que não gosta de lápis, e sim de caneta - o que pode ser percebido em seus escritos.

Tem algum motivo especial para isso? Tipo não poder apagar, e isso preservar o texto original; ou é só uma questão de preferência mesmo?