Monday, March 24, 2008

Nintendo Power!

Hey!

Apesar da instabilidade financeira da vida de freela e da necessidade de aplicar um "Plano de Reconstrução de Conta Bancária" mais cedo ou mais tarde, sempre acabo dando um jeito de comprar algum gadget quando acho que realmente mereço. Alguma coisa supérflua, relativamente cara, divertida e capaz de causar inveja nos mortais membros da comunidade nerd. E eu nem mereço com muita frequência.

Graças à tradução não creditada da matéria do Bob Dylan na Rolling Stone, pude comprar no último final de semana um Nintendo DS.

O lance é que sou bem chato na hora de comprar esse tipo de coisa. Por isso, antes de fazer qualquer plano, pesquisei pacas e cacei um emulador na net (NO$GBA - funciona bem no meu Dual Core 2.4, apesar do problema no som de um jog ou outro) para testar os jogos e ver se era legal mesmo. Depois de um mês e pouco resolvi comprar "the real thing".

Não à toa o DS tem fama de "videogame de criança". O portátil faz parte da nova estratégia da Nintendo (que também inclui o Wii) de tentar abocanhar a fatia de mercado dos jogadores casuais, que não querem ficar 60 horas jogando para ver o final da história. Além disso, a maioria dos jogos vem do Japão. E todo mundo sabe como o povo do olho puxado adora idéias malucas e gráficos exagerados. Uma das grandes pérolas desse tipo se chama "Cooking Mama", um game no qual você prepara receitas virtuais. O pior é que nem é de todo mal.

Para completar, o DS foi colocado logo de cara como o grande concorrente do PSP, superior nas especificações técnicas e vendido desde o início como dispositivo multimídia. Enquanto o portátil da Sony tem o status de "cool" , o da Nintendo é visto só como um "brinquedinho legal".

A real é que não é beeeeem assim. Na biblioteca de jogos do DS há jogos pesados (Dementium, Resident Evil), de raciocínio (uma porrada, mas destaco três: Tetris, Brain Age e Planet Puzzle), RPGs clássicos (FFIII, Dragon Quest IV), plataforma (Mario, Sonic) e bizarrices que desafiam classificação (como Elite Beat Agents). Ou seja: um cardápio variado capaz de agradar a todo tipo de gamer.

O grande diferencial é o uso da tela sensível ao toque. É uma solução simples que revolucionou o estilo de controle dos consoles (junto com o sensor de movimento do Wii), estagnado desde que alguém apertou pela primeira vez o botão vermelho do Atari para fazer a navezinha do Moon Patrol pular.

Como se não bastasse tudo isso, ainda há a possibilidade de aumentar os recursos do portátil com o uso de homebrews (programas feitos por usuários. Do jogo, não de drogas). O processo é simples (embora meio salgado no preço): você compra um R4 (uma espécie de cartucho de DS oco) e um micro SD (aqueles cartões de memória de celular), baixa os programas, passa para o micro SD pela entrada USB, coloca o cartão no R4, bota o R4 no DS e bingo! Tá feita a mágica.

Dá para achar aplicativos como o DSOrganizer (que praticamente transforma o DS em um Palm), Nitro Tracker (sampler para fazer músicas), Moonshell (que já vem com o R4 e permite escutar mp3 e ver vídeos no formato .dpg), Comics DS (para ler quadrinhos e ver imagens em jpg), etc,etc.

Ah sim... o mesmo processo serve para quem quer usar jogos piratas (através do uso de ROMs), algo que todo mundo acaba fazendo uma vez que uma fitinha original aqui no Brasil passa fácil dos cem reais.

E se você tem internet banda larga + roteador ainda pode jogar alguns jogos via Wi-Fi. Mario Kart, por exemplo.

Abaixo, algumas fotos do dito cujo:

Crimsom Red!


Tela de abertura do R4 personalizada


O anime Cowboy Bebop


Ciça e Tati se divertem jogando Tetris


Enfim, mais um vício para a coleção.

Cheers!

T.

PS. Respeito com as meninas que as duas têm namorado (e não, não sou eu)!

7 comments:

Anonymous said...

O cara que namora as duas deve ser um cara bem feliz.

Who? said...

AeuhaueHUAEhauheuHAeuhuea xD

Casa da Loucura said...

Realmente DS RULES. Já estou adiando a muito tempo comprar o meu. Mas depois do lançamento de Guitar Hero pro portatil agora é a hora.

PS:O cara que namora as duas deve ser um cara bem feliz[2]

Barba said...

"desde que alguém apertou pela primeira vez o botão vermelho do Atari para fazer a navezinha do Moon Patrol pular."

Na verdade você apertava o botão vermelho pra fazer ela atirar - o tiro saía para a direita e para cima - e usava a alavanca pra fazer ela acelerar, pular e frear : P

Marco said...

Bem vindo ao mundo do DS!

Tenho um a um ano e pouco e garanto que é o console que eu mais jogo.

DS dessa cor é muito massa =D



PS: Leio seu blog a tempos, acho (não tenho certeza) que nunca tinha comentado, e gosto muito do seu trabalho.

master said...
This comment has been removed by the author.
master said...
This comment has been removed by the author.