Tuesday, May 15, 2007

Follow the Leader *

Yo!

Eu tento ignorar bobagem mas é complicado. Uma porque sou bocudo mesmo e outra porque tem gente que capricha na hora de viajar.

A da vez é que a prova de que o mercado está em crise é que a Devir, principal editora de RPG do país não lança um livro de RPG há oito meses.

Pausa. Peguem um suco e pensem um pouco.

Se eu sou dono de uma fábrica de...deixa eu pensar...patinhos de borracha e paro de lançar os meus patos por meses enquanto as concorrentes continuam trabalhando e algumas engatilham projetos para aumentar o número de lançamentos de patos de cores diferentes e adquirem novas patentes afim de aumentar a diversidade de patos de borracha em produção, o problema é do mercado ou meu? Uma empresa que fica tanto tempo sem um lançamento ainda deve ser considerada a principal do mercado? Pra mim não.

Não tenho nada contra a Devir. E é óbvio que as principais propriedades do RPG estão nas mãos da editora. Mas tem gente aí (a Jambô por exemplo, mas não só ela) produzindo a todo vapor e - insanamente, talvez, de acordo com um ou outro - ignorando a suposta crise.

Outro dia tive um "debate acalorado" com o Guilherme, principal editor da Jambô, porque ele queria o lançamento de mais um suplemento de Tormenta ainda esse ano (e não, não vou falar qual é) e eu achava que era melhor deixar para o ano que vem. Parece discussão de mercado em crise?

Já passou da hora de se rever certos conceitos e atitudes na hora de se medir o mercado. E um deles é quantificar melhor o impacto que as atitudes da Devir - como editora, não distribuidora - têm dentro do mercado e sua função como termômetro do RPG no Brasil. Me surpreende que ninguém tenha visto isso ainda...

Cheers!

T.
*"Follow the Leader" é também um álbum pouco acima de média da banda Korn. Se for procurar algo, prefira os dois primeiros: "Korn" e "Life is Peachy".

5 comments:

Barba said...

Eu não acho que o mercado deixe de estar com baixas vendas, não é só a Devir que anda reclamando por aí. Se a Jambô está na direção contrária, significa que estão fazendo um excelente trabalho!

Agora, no caso da Devir dá pra apontar alguns indícios do porque das baixas vendas nos dois ultimos anos.

O Mundo das Trevas novo saiu. Deviam ter lançado títulos pequenos para a linha antiga e dado um fôlego na nova. Não, laçaram "Múmia" e "Changeling" dois livros "core" e, no ano passado soltaram o básico do WoD SEM o Vampire no fim do ano. Quem queria jogar o novo WoD já fez como nós por aqui: encomendou via Amazon. E continuam dando suporte à linha velha... "Caçador: a Revanche" vem aí.

Lançamentos de D20. "Dragonlace: Cenário de Campanha" ao invés de Eberron? Vá lá, a licença do DL deve ser bem mais barata, mas Eberron está sendo um sucesso estrondoso lá fora! Um mundo colorido, pop, bacana de se jogar, por que não lançá-lo? Soltar o Warcraft D20 também me pareceu bobagem... especialmente porque o título não pareceu ter a mínima repercussão e foi posto pra venda justamente quando a nova edição americana tinha saído, aí rola aquela sensação de que você está comprando algo defasado.

GURPS, imagino, venderia bem. Ao contrário do USA, esse sistema é muito conhecido e apreciado por aqui justamente por ter sido um dos primeiros publicados em português.

Agora, uma outra coisa não é culpa deles. Muitas vezes, pra quem sabe inglês, fica mais barato comprar os livros via Amazon do que as versões traduzidas. Eu paguei R$ 150 nos básicos da 3.5, com direito a caixinha protetora e tudo mais, se tivesse comprado aqui não teria ficado por menos de R$ 240. Isso realmente deve tornar as coisas difíceis pros caras em alguns casos, mas a alta dos preços é culpa dos impostos hediondos...

Bem, isso é uma análise porca. Eu não sei o que anda acontecendo com a Devir e eles não mantém a salutar prática de publicar um resumo de como anda a empresa em cada ano. Então, tudo o que eu posso fazer é adivinhar - com algum critério claro.

Abraço!

Richard said...

Opa,

Bem interessante a discussão.

Acredito que o caminho no mercado nacional é sempre pensar em preços baixos para os livros, o que foge um pouco do escopo da linha de Dungeons & Dragons e da predileção sempre por core books, com relação ao Mundo das Trevas (novo e velho).

Uma vantagem do GURPS era a possibilidade de comprar um livro com muito conteúdo por algo entre 20 e 25 reais, por exemplo. Não sei como isso seria agora, com os livros de capa dura.

Com relação às escolhas da Devir, fica muito complicado fazer esse juízo sem ter informações sobre o funcionamento dos contratos com as respectivas editoras gringas. Por exemplo, já foi dito pela Devir que eles tinham uma obrigação contratual com a White Wolf que os obrigava a terminar de cumprir um cronograma de lançamentos do Velho Mundo das Trevas, por exemplo- dai a necessidade de sair o Hunter e o Changeling.

Finalmente, acho que cada vez mais os RPGistas vão utilizar da internet para comprar livros, mesmo que seja em editoras virtuais nacionais (como a Moonshadows), e isso vai incluir muito livro gringo no balaio, especialmente agora que o dólar tá pareando os 2,00 reais. Junta um pessoal é pronto: 20, 25 reais de frete divididos entre uma galera, e livros a uma média de 25 a 50 reais!

Rocha said...

Garrell seu tonto a Moonshadows não é um editora né? Enfim parece que ela esta para abondonar o comércio físico e vai passar a ser só virtual. Uma loja, não um editora : )

E seja por problemas contratuais ou pura falta de tino, os lançamentos de RPG da Devir não fazem muito sentido: Múmia ??? BESM D20??? E vem ai o Arcana Evolved.. Talvez fosse melhor pelo menos terminar os Completes antes não?

Acho que no fim não da para falar muito de crise no mercado quando a maior distribuidora usa uma estratégia de lançamentos totalmente caótica e difusa.

João Paulo "Doc-Moreau-Hair-Bode" said...

Uma editora que lança primeiro o Dinvindades e Semideueses primeiro que o Livro dos Niveis Épicos merece está assim mesmo!

Anonymous said...

E se não bastasse a Devir ainda lança material antigo, como Vampiro: A Iadade das Trevas em capa mole, mas com o preço da capa dura. Não somente esse, mas Vampiros do Oriente tb.

Crise ou má gestão ?