Sunday, May 27, 2007

Cozinhando no Inferno!

Eae!

Semana passada trombei com o preview do "polêmico" RPG nacional "Seres do Inferno".

Sou totalmente contra moralismo barato. Também odeio o alarmismo de uns e outros que acham que qualquer tema mais polêmico vai atrair a ira de crentes caçadores de bruxa e etc. Como disse o Rocha num post recente: "os 'inimigos' sempre vão achar algo demoníaco e satânico em nossos livros, afinal já acharam em Harry Potter e Yu-Gi-Oh!".

Não tenho absolutamente nada contra demônios e também sou 100% a favor da liberdade de expressão. Power to the people, baby...and all that!

O problema que eu vejo no dito cujo RPG é, na verdade, falta de bom senso.

Extraído do preview:

"Além disso, no primeiro dia de cada ano demoníaco (primeiro dia de cada ano bissexto), os luciferianos de cada região (país) do mundo reúnem-se e comemoram o Natalis, festividade que relembra o nascimento de Behemoth-Hefesto I. Para a comemoração é necessário engravidar uma ou mais humanas (que também podem ser fêmeas de outros animais) cinco meses antes do dia; então, durante a passagem de ano demoníaco, deve-se fazer a(s) humana(s) abortar golpeando sua barriga, simbolizando a eliminação dos impuros (a cria de um sheóluco com uma mortal é um caliban) e o prevalecimento da estirpe de Behemoth."

Repetindo: "deve-se fazer a(s) humana(s) abortar golpeando sua barriga". Excuse me?

Não sei a idade dos autores, mas é o tipo de coisa que talvez eu escrevesse (e talvez tenha escrito algum dia)em algum conto pra chocar...quando tinha 15 anos. Qual o sentido disso? Mostrar como os demônios são feios, sujos e maus pra danar? Impressionante, não?

E ai você diz: "Ei Careca...calma lá né? A censura do livro é 18 anos! É um livro pra adultos!"

E eu, educadamente respondo: Well...dane-se. No tempo em que ainda eram necessárias, as revistinhas pornô também eram pra maiores de 18 e eu comecei a comprar quando tinha 12. Ou talvez você prefira contar quantos pirralhos compram mais de um maço de malrboro nas padarias por aí.

De um jeito ou de outro,supondo que a tal indicação etária realmente funcione, me assusta o fato de que possa existir por ai um grupo de adultos vibrando porque finalmente pode interpretar demônios socadores de grávidas e ganhar XP por isso. Na verdade prefiro não acreditar nessa hipótese.

Em algum lugar por ai alguém comparou o tal comportamento dos demônios no jogo com um estupro ou outro ato semelhante em um romance. O que não tem nada a ver, lógico.

Em um romance um acontecimento assim - supondo que estejamos falando de um escritor minimamente decente - está la pra servir a história. Num livro de RPG, que não é algo estático e sim um guia de intepretação para os jogadores, isso serve pra que mesmo?

Enfim, ainda quero ver o livro e fazer uma resenha para a DS. Mas minha opinião parcial sobre o assunto - com grande chances de se tornar uma opinião final - se resume a uma palavra só: Desnecessário.

RPG não foi feito para ser arte nem pra educar, foi feito para divertir. E não sei vocês, mas eu não acho nem um pouco divertido fazer as coisas sugeridas no preview. Nem que seja só de brincadeira.

Cheers!

T.

10 comments:

João Paulo " Bode da Tormenta" said...

Como o Careca mencionou, RPG tem que ser divertido e não vejo nada divertido em ficar estuprando Fêmeas(no preview é mencionado que a raça não importa), estourando a barriga de grávidas ou mesmo comemorando festividades demonícas!!!

A iniciativa de mais uma empresa de rpg é sempre bem vinda, mas creio que erraram na hora de escolher por onde começar :/

Será que teremos mais um caso como o do simplório livro Angus RPG?

Richard said...

Na boa, acho que não tem nada a ver com o Angus RPG, um livro ruim baseado em outro pior ainda, mas que não tem nada de polêmico, doentio ou ofensivo.

Na boa, o que atrapalha no "Seres do Inferno" é a falta de classe em que a coisa é apresentada. Esse ponto que o Mauro levantou sobre a diversão é muito interessante, mas nada disso ai é novidade pra quem acompanhou o (velho) Mundo das Trevas. Nos livros do Sabá, e em boa parte da linha Black Dog da White Wolf, tinha esse tipo de coisa, as vezes tão gráfica quanto, ou até pior.

O que atrapalha, no caso doentio de chutar barrigas de grávidas, por exemplo -eu tenho certeza que o velho Player´s Guide to the Sabbath falava disso em algum lugar! - é essa descrição técnica, chatinha.

O livro é esteticamente tosco, e isso se reflete na escrita, que pelo que saiu, é pobre, árida e boba.

Doc Hair said...

Sobre o comentario de Angus RPG, me referia ao fiasco do livro!

Julio said...

E aí pessoal
Acho que o livro consegue fama exatamente no objetivo dos autores: Polêmica!
Concordo contigo Trevisam quanto a qualificá-lo desnecessário, inclusive postei essa opinião lá naquele site já no primeiro preview. O que não tem cabimento é argumentação usada por gente do mercado para defesa. Acredito que liberda=responsabilidade e esse povo chutou o balde no estilo de escrita. Se tem gente que se horroriza com algumas pasagens do Inimigo do Mundo, o que dizer disso? Lamentável..

Garrell said...

Sei lá. Voltando mais uma vez a reflexão que o Rocha fez: tem gente que horroriza com Pokémon, Pequena Sereia e Harry Potter.

Acho de mau tom o trabalho feito no "Seres do Inferno", mas uma repressão à publicação do livro seria pior ainda...

Rocha said...

Não vou negar que estou afim de dar uma olhada no livro no EIRPG, quem sabe os caras não estarão por lá?

E esse Rocha é muito sabido!

Garrell said...

Acrescento que a estética sofrível, se fosse propopositalmente ruim, meio cadeeira assim, seria até interessante.

Tenebra said...

Livros estrangeiros como The Book of Evil, da Wizards, já foram excluidos de possiveis traduções para evitar essa exposição desnecessária do RPG como forma violenta e inescrupulosa. E agora resolvem criar um livro nacional para suprir isso? Já havia visto o comentario do Valberto (se não me engano) no Multiply sobre esse livro. Poderiam ter sido muito mais sutis para apresentar esse material. Um título como esse a primeira coisa que faz é ligar Seres do Inferno com RPG. Colocar esses detalhes sórdidos de como os rituais devem ser feitos é falta de material suficiente para preencher o livro! Isso é desnecessário para jogadores experimente. O conteudo não precisa estar explicito dessa forma. Colocando-o implicito, ele seria da mesma forma utilizado, e não dariamos motivos para ligarem o RPG com demônios. É uma forma inutil de tratar nosso hobby. Jogadores experimentes (o que pensasse de jogadores maiores de 18 anos), sabem lidar com esse tipo de interpretação. Mas iniciantes não sabem. E com certeza esse livro vai parar na casa de algum menor, vai ser achado por uma mãe, que vai ligar Seres do Inferno-chutadores-de-grávidas com RPG. Infelizmente.

telperion_pendragon said...

O problema é:
apelativo, imaturo, mal-cuidado.
Por mais que seja especifico para um pessoal mais velho, consegue apenas usar de apelação para colocar um produto no mercado. Acho isso sofrivel.

Guilherme said...

Já estou levando o teu exemplar, Dr. Mas se prepara: é *pior* do que parece! : |