Monday, March 09, 2009

Review - Crayon Physics Deluxe

Aloha!

Nestes tempos em que os videogames evoluem a passos gigantescos e a crise financeira mundial obriga as produtoras a se arriscarem cada vez menos, fica difícil encontrar por aí algum jogo realmente diferente. Em geral, o que se vê são dezenas de continuações apoiadas em fórmulas testadas e aprovadas, gráficos cada vez mais realistas (exigindo TVs e monitores cada vez mais modernos) e valores de produção equivalentes aos mais caros filmes de Hoollywood.

Talvez por conta de todos estes fatores, Crayon Physics Deluxe seja uma supresa tão agradável. O objetivo do game - que teve sua primeira versão criada por Petri Purho em apenas cinco dias e arrematou o prêmio principal do Independent Games Festival 2008- não podia ser mais simples: conduzir uma pequena bola até cada estrela contida em um cenário aparentemente desenhado por uma criança com giz de cera.



Uma vez que o controle sobre os movimentos da bolinha é limitado (pode-se empurrá-la para a esquerda ou direita, mas não mais que isso) todo o processo é feito de maneira indireta. O jogador desenha objetos como bem entender e o game aplica as leis da física, considerando tamanho, peso e movimento. Assim, para fazer com que a bola atravesse um vão entre duas plataformas, basta traçar uma linha reta ligando as duas e empurrá-la.

Aos poucos os quebra-cabeças vão ficando mais complexos e mais recursos ficam à disposição do jogador (é possível desenhar cordas, pêndulos e trampolins, por exemplo). O interessante é que as soluções para cada quebra-cabeça são ilimitadas, já que dependem muito mais da criatividade do jogador do que de algum fator pré-determinado pelo game designer.

A versão full do game inclui mais de 50 níveis prontos, suporte a tablets e um editor de fases. Também é possível compartilhar suas criações ou baixar novos quebra-cabeças arquitetados por outros usuários através da internet.

Crayon Physics Deluxe está disponível para PC e já conta com um port para iPhone e iPod Touch.

Cheers!

T.

9 comments:

Fernando said...

Parece interessante...

Sandman said...

Gostei.

Já ouviu falar em World of Goo?

http://www.youtube.com/watch?v=-A_JfkzPwww

Sandman said...

Deve ser o jogo de melecas com mais background q o mundo ja viu.

Tek said...

Eu compraria um XBOX360 só pra jogar Viva Piñata, me parece ser o jogo mais legal que já existiu, depois do Katamari.

Amém said...

Careca, esse jogo é absurdamente incrível, e, culpa sua, um vício novo tá se espalhando pela minha turma, o que deixa todo mundo com sono na aula de manhã...

Joker said...

Quando vi isso lembrei do World of Goo também, lembra também o Little Big Planet da Sony. Jogos assim andam bem mais interessante que muitos do estilo "matar e empilhar" que andam saindo por ai.

Tek, o Vivã Pinata saiu pra pc também.

Daniel M Mafra said...

Isso, meus caros,
é a inteligência + ousadia + criatividade - regras de mercado feito por gente que só sabe ler livros e ver planilhas de excel - as regras presentes nas cabeças desses profissionais

Abraços,
Daniel Mafra.

Visitem o meu blog de marketing e games.

www.breakingbyte.blogspot.com

Abraços!

Tek said...

Legal, vou procurar uma loja que venda Viva Piñata para PC, nem que seja pela Internet.

Lucian Caine said...

Caramba, parece extremamente viciante. Me conhecendo, tenho certeza que eu ia jogar esse negócio o dia inteiro.